Resenha #37: Apenas um Garoto

E aí meus baixinhos queridos! Tudo bem com vocês? Comigo tudo ótimo.
Hoje vim indicar um livro que me deixou refletindo bastante sobre o assunto e claro que recebi da Arqueiro.

Apenas um Garoto
Livro recebido de parceria com a editora
Autor: Bill Konigsberg
Págs: 256
Gênero: Ficção, LGBT, GLS, Romance
Formato: 16 X 23
Editora: Arqueiro
Lançamento: Julho de 2016
Sinopse: Rafe saiu do armário aos 13 anos e nunca sofreu bullying. Mas está cansado de ser rotulado como o garoto gay, o porta-voz de uma causa.
Por isso ele decide entrar numa escola só para meninos em outro estado e manter sua orientação sexual em segredo: não com o objetivo de voltar para o armário e sim para nascer de novo, como uma folha em branco.
O plano funciona no início, e ele chega até a fazer parte do grupo dos atletas e do time de futebol. Mas as coisas se complicam quando ele percebe que está se apaixonando por um de seus novos amigos héteros.

Primeiramente esse foi o meu primeiro contato com esse gênero e me surpreendi bastante do rumo que está história toma/tomou... Narrada em primeira pessoa do singular, conhecemos Seamus Rafael Goldberg ou como é chamado Rafe. Um garoto que mora no Colorado “Estado Unidos" e aos 13 anos assumiu sua homossexualidade para seus pais, amigos e a escola inteira! Desde então ele não era conhecido apenas como Rafe e sim como o garoto gay do colégio.

Não aguentando mais esse rótulo, Rafe convence seu pai "Gavin" e sua mãe "Opal" a colocá-lo em um colégio interno do outro lado do estado, onde só estudam garotos. SIM APENAS MENINOS... Mas você deve estar se perguntar o porquê ele escolheu ir para uma escola onde estudam só homens.

Nenhum problema pode destruir esse novo plano.

Como relatado na história, Rafe diz que conheceu a Natick "escola onde ele foi estudar" por meio de uma palestra onde um ex-aluno GAY falava que estudava lá e ele vê ali uma oportunidade de não ser conhecido apenas como sua opção sexual e sim como um ser humano.

Nesta nova escola ele resolveu começar do zero, dizendo que não era gay e voltando assim pro armário. Mas Gavin, Opal e Claire Olivia "sua melhor amiga" não aceitavam sua decisão, mas a pedido dele acabaram por se conformar. Logo no primeiro diz Rafe acabou fazendo amizade com o time da escola e conheceu  Ben que era um dos garotos mais populares do time e que acabou virando amigo intimo.

Seja forte. Nunca deixe a luz dentro de você se apagar, por que não vai ser fácil, e provavelmente vai piorar antes de melhorar.

Em sua primeira aula Rafe conheceu o Sr. Scarborouh "seu professor de redação" que logo no primeiro contato pediu para a turma escrever em uma folha sobre sua vida e ler em voz alta. Rafe omitiu parte de sua história e o Sr. Scarborouh viu que alguma coisa faltava ali. Foi então que pediu para todos escreverem um diário onde ele poderia conhecê-los melhor.

Ao terminar a primeira aula, Rafe é chamado a mesa do Sr. Scarborouh qye diz que sabe muito bem quem ele era e que a mãe de Rafe tinha ligado uma semana antes para falar. Rafe não gostou, mas a pedido do Sr. Scarborouh ele começou a escrever redações falando de sua vida e assim seria analisado o que foi escrito.

Quanto mais Rafe se aproximava de Ben, mais apegado ao garoto ele ficava! Até que Rafe acabou se apaixonado por Ben e não sabia mais o que fazer.


Em Apenas um Garoto conhecemos a realidade LGBT, vemos o quanto somos preconceituosos com esse público e percebemos que não somos só nós que temos o direito de ser feliz... Numa trama muito envolvente e empolgante, rimos e nos apavoramos com a realidade do protagonista.

Aprendendo com seus próprios erros vemos Rafe descobrindo o amor verdadeiro e vemos sua visão de como é o seu mundo! Não tenho o que falar, pois como falo para alguns amigos, qualquer passo em falso largo aquele devido Spoiler que não queremos.


Ao ler esse livro fiquei refletindo bastante sobre o assunto abordado. Será que somos humanos? Pois nosso país é um país livre que aceita tudo que é tipo de cultura, mas quando o assunto é homofobia sai de baixo. Fico imaginando o que uma pessoa gay passa em público "além do preconceito”, muita além de julgarem até fazem coisas que não acreditamos que acontecem! Atiram pedra, falam mal como se aquela pessoa fosse de seu interesse.

Eu gostaria deixar um recado nessa postagem para vocês! Não sejam preconceituosos, pois se você julgar a pessoa um dia será julgado mesmo não querendo... Que nem diz aquele ditado: Não faça pro outro o que você não quer pra si, reflitam sobre isso que falei.


A obra em si está muito boa e não tenho reclamação da Arqueiro, livro em excelente estado de escrita e claro de acabamento...Vemos o dia a dia do personagem e algumas escritas que ele faz no papel. Também ficamos de boca aberta com as fontes que foram usadas e só pra vocês ter noção de como são bonitas, vou tentar baixar elas aqui no meu computador. (risos)

Como já disse o livro é muito bonito, tem uma capa toda laranja, no centro tem o desenho do perfil de um garoto e dentro temos uma folha de cadernos com o desenho de dois garotos e escrito o título que resenho para vocês. A lombada é o desenho de uma folha, o título e o garoto e já a contracapa bem em cima tem o desenho inferior de meninos, ou seja, o desenho das pernas.

São folhas amarelas, o início de cada capítulo se inicia com um número e quando é o personagem escrevendo é um título. Já o tamanho da fonte é ótimo e tem algumas separações de cena com asterisco (**)... No mais em geral o livro é muito bom e eu só tenho a recomendá-lo à vocês! Espero que gostem




Então é isso pessoal! Espero que tenham gostado dessa resenha, comentem aí em baixo e se for a sua primeira vez aqui no blog, lhe convido a seguir, se inscrever no canal, curtir a página do blog lá no Facebook, me seguir no "Twitter" "Pinterest" "Instagram" e me adicionar no Skoob.

No mais é isso, muito obrigado pela sua atenção e até a próxima. Tchaau
Comentários
16 Comentários

16 comentários:

  1. Já ouvi falar muito bem desse livro e pretendo ler. O tema lgbt vem ganhando muito espaço e eu acho isso maravilhoso <3
    A capa dele ainda é linda né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milca! Que bom saber, espero que goste e é mesmo. :)

      Excluir
  2. Oi Márcio tudo bem?
    Adorei sua resenha e seu blog é muito lindo!! Parabéns. Fiquei muito interessada nessa resenha, eu já li o livro Will e Will do John Green e David Levithan, que também tem uma temática LGBT, mas a temática é abordada de outra forma. Mas é valida a leitura também, e "Apenas Um Garoto" me interessou pela temática principalmente, acho que é muito válido falar sobre isso, e a reflexão que você levantou sobre ser humanos e toda a questão do preconceito é muito boa e vale ser debatida e pensada. Infelizmente no nosso país ainda existem muitos preconceitos e as pessoas precisam abrir as mentes delas para toda a realidade ao redor. Adorei a resenha e pretendo adquirir o livro para ler!!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda! Bom saber de seu ponto de vista e que bom que você gostou da indicação.

      Excluir
  3. Oi Márcio que bacana sua resenha! Confesso que eu imaginava algo completamente diferente. Mas percebi que é um livro muito interessante. Só aumentou minha vontade de lê-lo! hehe
    Adorei saber mais detalhes da obra! Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa! Fico feliz que tenha gostado. Abs

      Excluir
  4. Olá,
    Já ouvi falar muito bem desse livro e a cada resenha que leio, fico com mais vontade ainda de conhecer um pouco mais sobre Rafe e seu mundo.
    Acho bem interessante a premissa do livro, e a obra me chama a atenção por trazer algumas reflexões acerca da homossexualidade e também sobre a identidade de cada um.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michele! Que bom saber... Se um dia ler me dia o que achou. ^^

      Excluir
  5. Oiii!!!
    Já vi sobre esse livro antes. O tema dele é bem atual e muito interessante.
    Acho engraçada a atitude do personagem de não se sentir completamente feliz por todos o aceitarem como gay. Uma parte eu até entendo, todo mundo quando vai falar sobre ele já se refere ao "menino gay". Realmente deve incomodar um pouco. Mas, fiquei indignada em saber que ele muda de escola e decide não contar a ninguém que é gay.... Tipo? Não faz muito sentido kkkkkk. Mas a verdade é, o que realmente faz sentido no mundo? Gostei da resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Criiiis! Gostei da sua reflexão sobre esse assunto e é mesmo existem muitas questões, também me perguntei. Mas com a leitura vamos entendendo o motivo que levou ele a não contar nada. Bjs

      Excluir
  6. Não peguei pra ler porque acho que o livro não ia funcionar muito comigo. O enredo parece interessante, mas deixa pra próxima.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana! Compreendo, mas que bom que bom que você achou interessante.

      Excluir
  7. Olá, eu li esse livro logo que foi lançado e adorei, ele trás varias reflexões em uma leitura super leve, fiquei um tempão pensando nas escolhas do protagonista e como a sociedade influencia as pessoas e as vêm de forma meio que equivocada =/ Enfim, adorei sua resenha.

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jéssica! Também fiquei pensando em tudo que se passava e que bom que gostou.

      Excluir
  8. Oi, Marcio!
    Este é um livro que tenho muito interesse em ler. A história é bacana e traz uma gama de informações sobre o ponto de vista do próprio rapaz e não de alguém de fora, deve ter mesmo muitas reflexões boas. Gostei de ver que você descreveu a capa! Ajuda muito os coleguinhas leitores com deficiência visual (conheço alguns que amam blogs com descrições de imagem)!... O livro já estava na lista, então... XD bj!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nuccia! Nossa que bom saber e fico muito feliz que tenha gosta. Bjs

      Excluir